Seja para ter mais conforto, juntar dinheiro, realizar sonhos ou quitar dívidas, ter uma boa gestão de finanças é fundamental. Até porque a maioria dos nossos objetivos envolve planejamento e algum investimento. Por isso, neste artigo trazemos dicas financeiras para você parar de se endividar e ficar no azul.

De acordo com a CNC (Confederação Nacional do Comércio), 60% das famílias brasileiras estão endividadas. Apesar de não ser uma tarefa simples, no entanto, voltar a ter crédito é possível. Quer saber como? Então continue a leitura e siga as nossas dicas.

O que é planejamento financeiro

O planejamento financeiro nada mais é do que o controle das receitas e das despesas de uma pessoa, uma família ou uma empresa, por exemplo. Em todos os casos, é fundamental que os gastos sejam iguais ou menores do que o faturamento.

Mas se você acha que o planejamento financeiro é algo exclusivo de empresários e de pessoas que movimentam muito dinheiro, está enganado. O controle das finanças é algo fundamental para qualquer pessoa, independentemente da sua profissão e da sua renda.

Apesar da maioria das pessoas saber da importância de uma boa gestão, grande parte delas também não gosta de se planejar e não poupa dinheiro. O perigo de se entrar no vermelho é começar a acumular dívidas que podem virar uma bola de neve na sua vida.

Por que devo me planejar?

Além de afastar a dor de cabeça de ficar sem crédito e com o “nome sujo” no mercado, o planejamento financeiro é útil por outros dois grandes motivos. Confira:

Para financiar gastos e bens de consumo

Alguns objetivos requerem mais um orçamento do que o você consegue garantir no fim do mês. Para isso, você precisa se planejar e juntar dinheiro, mesmo ganhando pouco.

Além disso, alguns gastos previstos também costumam ser maiores em alguns meses do que em outros. Esse é o caso de impostos como IPTU, IPVA, matrículas e material escolar, que sempre aparecem todo início de ano.

Para contornar imprevistos

Infelizmente, às vezes acontecem coisas que não estavam previstas no orçamento, mas que também não podem esperar. Se você não tem uma reserva financeira, como vai conseguir cobrir os gastos de uma reforma emergencial em casa, de uma manutenção surpresa no carro ou de um tratamento médico de urgência, por exemplo?

Uma ideia é legal é estimular as pessoas que moram com você a fazer o mesmo. Se você tiver filhos, principalmente, ensine-os a importância de se ter uma reserva financeira para poderem desfrutar dos benefícios e afastar dores de cabeça. Tudo fica mais fácil quando esse processo se torna uma cultura familiar.

Dicas financeiras fundamentais

A seguir, você vai conferir nossas dicas financeiras para finalmente sair do vermelho e viver melhor a partir de um bom planejamento financeiro:

1- Trabalhe com o que gosta

Quando você trabalha com algo que não lhe é prazeroso, o trabalho pode acabar sendo um fardo bem pesado. Assim, a demissão acaba sendo um perigo constante.

Se você desempenha uma função apenas por dinheiro, as chances de estar desmotivado e cansado são altas. E isso pode levar ao esgotamento profissional. Pois saiba que, além de reduzir a produtividade, isso pode causar problemas de saúde.

Já quando você trabalha com o que gosta, a chance de você ter um desempenho melhor, com alta qualidade, é muito maior. Consequentemente, há mais chances de ser reconhecido e receber mais por isso.

2- Busque usar apenas o dinheiro que possui

Pode parecer uma dica banal, mas é fundamental ter controle para não comprometer um orçamento que ainda não possui.

O ideal é que você faça o seu planejamento pessoal ou familiar com anotações. Deixe sempre claro o quanto você tem guardado, o quanto você tem a receber e qual é o valor que pode ser gasto, deixando sempre uma reserva para que a quantia guardada aumente constantemente.

Sair de casa para comprar um determinado item e voltar com outros produtos adicionais porque estavam em promoção é um péssimo hábito que deve ser combatido se você quer mesmo ficar no azul.

3- Evite ficar devendo para instituições financeiras

Cuidado ao adquirir dívidas com o cartão de crédito e o cheque especial. Instituições financeiras praticam juros altos, que podem aumentar ainda mais se você tiver de renegociar o pagamento dos débitos.

Para se ter uma ideia, a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito (quando você paga um valor entre o mínimo e o total da fatura para quitar o restante depois) ultrapassou os 275% ao ano. Já o cheque especial acarreta uma taxa de mais de 300% ao ano.

4- Opte por prestações mais curtas

Se tiver mesmo de pagar algo a prazo, saiba que essa deve ser a sua prioridade. Isso porque se enrolar nas prestações significa um endividamento ainda maior. Com o cartão de crédito, você acaba gastando sem perceber por além do que você precisa.

Quando você divide o pagamento em muitas parcelas, acaba acumulando dívidas a cada mês. Isso porque outros gastos vão naturalmente surgindo. Portanto, tente sempre pagar com prestações mais curtas, pois pagar o mais rápido possível é o melhor caminho para se livrar das dívidas.

Outra dica é evitar comprar à prazo itens de consumo imediato, como combustível ou refeições. Isso porque não faz sentido você for pagar depois que já tiver consumido a aquisição, mesmo que em apenas uma prestação no mês seguinte.

5- Sempre que puder, pague à vista

Como dissemos, pagar o que deve o mais rápido possível é a melhor maneira de não entrar no vermelho. Portanto, quando possível, pague à vista. Isso facilita que você tenha um controle maior dos seus gastos e não acumule dívidas.

Além disso, quando você paga à vista, as chances de ganhar um desconto na sua compra são mais altas. E isso não é diferente com impostos, como o IPTU e o IPVA. Assim sendo, procure fazer sempre o seu planejamento financeiro, já que ele vai te permitir fazer compras à vista e controlar os demais gastos.

6- Aumente a sua renda

Para sair do vermelho, às vezes só juntar dinheiro não é suficiente. Se é esse o seu caso, mude de estratégia: busque uma fonte de renda complementar. É mais fácil do que você pensa.

Com uma renda extra é possível sair do vermelho sem fazer grandes cortes no orçamento ou mudar o padrão de vida. Assim, é possível dedicar todos os ganhos extra para quitar dívidas ou fazer investimentos que vão te dar um bom retorno.

Muitas pessoas ficam receosas de procurar uma fonte de renda alternativa por dois motivos: a falta de tempo disponível e o medo de sair do emprego atual para se aventurar em um negócio próprio. Mas você sabia que é possível empreender sem pedir demissão?

7- Tenha uma reserva financeira

Como já dissemos, ter uma reserva financeira é sempre importante, considerando que imprevistos podem acontecer. Nesses momentos, é fundamental termos para onde recorrer. Até porque, convenhamos, pedir emprestado para alguém é muito chato, não é mesmo?

O ideal é que a sua reserva corresponda ao valor equivalente a pelo menos seis meses de despesas. Assim, mesmo que ocorra algum imprevisto, você não precisará entrar em desespero. Portanto, planeje-se para pagar as suas dívidas, guardar dinheiro e levar uma vida bem mais tranquila.

Economia, investimento e renda extra

Neste artigo, falamos sobre essas três modalidades são os pilares para quem precisa sair do vermelho ou até para não correr riscos de entrar nessa situação indesejada. Mas conheça as diferenças entre elas:

Economizando, você consegue pagar as suas dívidas e criar uma reserva à médio e longo prazo. Com esse dinheiro guardado, você não será afetado com os imprevistos.

Investindo, você poderá ter um retorno financeiro que poderá te ajudar bastante a resolver todos os seus problemas. Ao contrário do que muita gente pensa, investir não é coisa apenas para pessoas ricas. Investir é uma estratégia para aumentar a sua renda e viver mais confortavelmente.

Adquirindo renda extra, você vai conseguir quitar todas as suas dívidas sem precisar gastar muito da sua fonte de renda principal. Portanto, busque alternativas para conseguir um dinheiro complementar para te ajudar com os gastos.

A boa notícia é que não é preciso escolher uma só modalidade. É possível gastar menos, ganhar mais e investir para ter uma vida financeira ainda mais saudável.

Se após essas dicas financeiras você estiver se perguntando qual é a melhor maneira de se adquirir renda extra, não se preocupe. Temos um artigo especial para te ajudar a encontrar a atividade ideal ganhar mais dinheiro sem ter mais que se preocupar com dívidas. Leia agora!

7 dicas financeiras para sair do vermelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[if lte IE 8]
[if lte IE 8]
Bitnami